20.11.06

Nerds 3, a batalha final

Andei falando da influência "nerd" na moda, mas não tive tempo de incluir alguns dos meus nerds favoritos. A saber:

Olive, a simpática personagem de "Pequena Miss Sunshine", interpretada pela ótima Abgail Breslin, exibe o figurino incrível. Adoro a mistura de vermelho com rosa claro.




Paul Giamatti, no papel do cartunista Harvey Pekar, o cara mais nerd desde que a tinta e a caneta foram inventados, é outro perdedor maravilhoso.

Aqui você vê Giamatti e a atriz Hope Davis numa cena do filme "Anti-Herói Americano" ou "American Splendor", na versão original.







Andei pensando na razão do fascínio pelos nerds. Eu, por exemplo, sempre me identifiquei com eles, sempre me senti meio outsider. Mas acho que a questão é bem mais abrangente. Meses atrás, a toda-poderosa Barbara Kennington, diretora do WGSN, fez uma palestra intitulada "A vingança dos nerds", falando justamente sobre esta tendência, agora concretizada. A premissa era que, num mundo globalizado, em que as informações estão ao alcance de todos (e portanto, banalizadas), só pessoas muito originais, com visões de mundo extremamente particulares são capazes de trazer frescor, surpresa e renovação para a moda.

Concordo com a idéia, mas vejo também uma outra faceta. A força de atração destas figuras desajeitadas, para mim, é o fato de deixaram à vista, ou de não conseguirem esconder, suas vulnerabilidades. E isso é muito comovedor.

Porque quem não se encaixa nos padrões pré-estabelecidos costuma sofrer todo tipo de discriminação. Por outro lado, os nerds podem usufruir de uma liberdade estupenda, ao se libertarem da necessidade de agradar a todos, ao assumirem toda a sua excêntrica originalidade. Como a pequena Olive, de short rosa, botas cowboy, camiseta justa, óculos de grau enormes, se sentindo a rainha Raio-de-Sol.

Resumindo, o mundo das perfeições apolíneas pode ser muuuuito chato. Viva a esquisitice, já que "de perto ninguém é normal"!

Abaixo, outro nerd impagável, o personagem Toby Dadloff, também de "Anti-Herói Americano".

4 Comments:

Anonymous Fernanda said...

também fiquei bem fã de Olive (estou amando usar "i'm a little bit Olive" no meio das conversas!). sabe que quem fez o figurino foi a nancy steiner, que também fez lost in translation e virgens suicidas??

(amei a reflexão sobre a liberdade dos nerds, em relação a não se sentirem na posição de agradar. amei!)

12:45 AM  
Blogger Regina said...

O nerd tem um certo charme, mesmo.
Ok, eu também estive um pouco à margem a vida inteira, mas vale a pena, traz essa enorme liberdade de ser.

11:08 AM  
Blogger Biti Averbach said...

Oi Fernanda,
Eu não sabia que a figurinista de Miss Sunshine tinha feito os outros dois filmes. Bacana, heim! eu ando meio distraída com relação a figurino de cinema. Valeu a dica!

2:15 PM  
Anonymous umagazine said...

Eu sempre curti essa onda Nerd!!!
Ainda bem que ta voltando...
Hehe
Bjs
;)

7:43 PM  

Postar um comentário

<< Home